quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Outra dose de lágrima

Sim. Eu quero um vício novo. Esse último já está me corroendo, me matando aos poucos e me transformando numa louca... O vício que todos querem, o vício que todos precisam eu adquiri e provei do seu doce mel...e me tornei diabética. Faz-me mal hoje. E fará a todos que não souberem dosar, portanto previno a todos. Antes que buscarem tal vício, pensem na dor mais fina e mais forte de uma faca perfurando sua garganta, para que os nós das palavras que você não disse possam sair...

Antes de buscarem esse vício, lembrem que secarão de tanto chorar...Farão força para sair uma sequer lágrima, nem que seja uma de crocodilo e de nada adiantará. Você ouvirá as musicas mais depressivas e se ientificar com um verso de cada uma, o que fará com que você as escute seguidamente...E fique fazendo as mesmas perguntas tolas de sempre...

Você não lembrará mais das coisas boas, e quando e se lembrar, vai querer chorar...e não vai poder...Vai lembrar do quanto mudou por esse vício e quanto ainda poderia mudar... Vai começar a hipotetizar tudo...Até o que poderia ter sido e não foi...

E a pior parte de todas, se ainda assim lhe oferecerem mais um dose desse vício, você a aceitará, nem que seja por mais um segundo de satisfação... É...o amor vicia...e pode matar.

"Você só me fez mudar
Mas depois mudou de mim"
Você pode ir na janela- Gram

2 comentários:

Gilliard disse...

O ser humano só pode ser um ser masoquista por essência. Só isso explica a vontade muitas vezes auto-destrutiva de apaixonar-se por alguém...

Lorena disse...

que comentario liiiindo Gi-gila...kkkk
serio mesmo...adooorei...
e concordo...em tudo...