quinta-feira, 2 de julho de 2009

Noite de Inverno

Olhe em volta e veja
nada volta no final
É tudo um grande erro
de quem ama e quer

Ela não é apenas mulher
é fruto do teu desejo
que, bruto e carnal,
parece chama acesa

Ó grande e fraco aprendiz
indeciso pequeno e roto
quão miserável é tua sina
se por ela não lutas mais

te perdes nos vendavais
ao saber que tua menina
por querer de um destino louco
é de outro, meretriz

olhe em volta e veja
nada foi, a final
se perdeu em vontades
grandes tentativas nulas

abertas as ruas rubras
se esvai em partes
e o fluido bruto e carnal
pelo chão se despeja

2 comentários:

nyle_eternity disse...

que belo!
adorei, de coração.
um beijo! :)

Magnólia Ramos disse...

A fraqueza do ser humano está e querer ter aquilo que não pode, Ou em apenas não querer aceitar que não pode ter aquilo.


Seu texto é brilhante!

Parabéns!